Bucólicas, ( XI )

No comment yet
No tempo em que nos amávamos.
O tênue traço venusto
Do teu colo, ventre almo,
Amoroso
Lufada glacial
Aflando o túmido seio úbere.
No baldaquim das horas cinzas
E o Édipo dos outomnos quedos.

E hoje é a balaustrada
E é o ascensor infrene...
Ler por entre os dísticos
D´um Ésquilo assim propheta
O eco d´um afeto assim estreme
E do cume em que estamos,
Alcantilado de penha imensa.
Ah! Será tão belo!...

E não temeremos as barbacãs dos tempos...